terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Daquele Artístico Cinismo Feminino

Se bem me lembro ele estava lá na dele, ruminando sua auto comiseração, atormentadamente em paz, se perguntando porque diabos ele estava naquela festa sendo que ele poderia estar se queixando de solidão sozinho, quando aquela garota super "cool" o tocou no ombro, e tinha uma voz típica de adolescente que acredita que tem o mundo em suas mãos: "e você não dança?".

Nessas horas não ter o dom da clarividência é uma maldição. Um envolvimento romântico e ingênuo conduziu-o a vários dias de tormento desnecessário por estar acorrentao a uma ideia, não à realidade. Porque se a realidade pudesse tomar forma teria-lhe chutado nos escrotos e dito: "aparta-te deste diabo!"

Confusão mental e mais auto depreciação foi o que ficou, e aí você teve de se reerguer sozinho, e eu aqui, vendo tudo repugnado e sentindo pena do seu comportamento patético.

Mas ei, deixa isso pra lá, estou falando de outras pessoas e não quero ficar aqui dando motivos óbvios pra chamar a atenção do ego de alguém, afinal, de que adiantam índios, poetas decadentes e pretensiosos dos anos 80, e uma arte meio que pra atrair platéia, além de um cinismo e arrogância de nunca saber dizer "me desculpe, eu errei", se não for pra, bem, pra isso mesmo, dizer "me desculpe, eu errei".

O que você pode dizer com quem conviveu contigo por tanto tempo e ainda é capaz de dizer que tem uma mente limitada? Sua mente é atormentada, claro. Você pensa em suicídio quase todos os dias, tudo bem. Você vive se remoendo aí dentro por causa de conflitos emocionais mau resolvidos, isso a gente também sabe. Você também sabe que precisa de um controle mental muito grande pra suportar tanta coisa que já te causaram até hoje, e por causa disso mesmo vive nessa ilusão de perseguição... pra falar a verdade, já que citei tudo isso, quando é que você vai se tratar hein? Do que eu estava falando mesmo?

Ah, claro. Esse cinismo em dizer que o que disse foi entendido errado, essa falácia tão de baixo nível em dizer "não fui em quem disse isso, você que entendeu assim", em que até a mente mais insólita pode se deixa levar, se resigna e vai, com a missão grotesca e imoral de se desculpar pelo que não fez, é isso o que fode o espírito do filósofo.

Então deixa eu dizer de forma bem clara: se dê ao direito de pensar por uma vez na vida que existem pessoas tão grandiosamente filhas da puta nesse mundo que elas conseguem até mesmo fazer com que a sua tristeza seja unicamente culpa sua. Vá lá amigo patético, abra seu coração e sinta raiva, porque você sabe que isso passa e que ninguém precisa te ensinar a viver, ou a ligar ventiladores, e tacar pedras e plantar flores. Todo mundo sabe a diferença entre flor e pedra: nessa vida, pedra começa com "P", de Puta!

Esse é um texto de um alter ego raivoso, alguém que também se dá o direito de se passar por outra pessoa, afinal quem tem que provar algo pra alguém é um espírito fraco e necessitado dos outros.

O que sobra é amor, mas ele fez uma pausa porque agora está profundamente magoado e tem esse direito.

Obs: Esse texto contém incoerências, mentiras, falcatruas, falha de caráter, egoísmo, narcisismo e ironias. Tudo em uma forma de pessoa só. ;)

Nenhum comentário: