sábado, 17 de novembro de 2012

O sangue fluiu quente e duradouro
Deitou-se na nuvem
E sonhou para o todo sempre

Nenhum comentário: