quinta-feira, 12 de julho de 2012

Touch Screen

Era uma aura de inconsciência
A sublime demência da manhã

Mas como demoramos na lágrima!
E como permanecemos no riso!
Chorei por demais para me manter preso em mim mesmo
Oh libertação, padece na demência da fermentação.

Genericamente eu posso escutar rangidos
E a respiração frenética, enlouquecida de homens e mulheres.
Escuta esse som, essa voz metálica:

(.... .... ....)

Um homem faz sexo com um telefone
Para caminhar livre sob as mentiras de suas verdades
Na era das máscaras nossa nova máscara:

- Da era de Otavio Augusto e Ying Jien, ressurjo do túmulo!
A palavra.

Young Romance True Love!
Tudo colorido demais
Viva o ecstase do cinza
E a dormência da cor interna.

O futuro está diante de nossos pés
Portanto olhemos para trás

Quantos de nós olhamos para trás?
Os que estão à beira do fim.

Nenhum comentário: