terça-feira, 7 de junho de 2011

Esfinge

Calçadas de passear
Calçadas de atravessar daqui para lá
Um prédio
Muitos prédios
Uma placa
Muitas placas
Carros, motos, pernas e bicicletas
Pessoas passam diante das lojas
Pessoas param diante das lojas 
Passeios param diante de pessoas
Paradas diante das calçadas
As vitrines observam 
As câmeras registram
E a penumbra do excesso diz-nos no fundo do consciente:
Decifra-nos, ou devora-te a ti mesmo.

Nenhum comentário: