segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Recomeço

Este blog completa 2 anos de existência, pelo menos o do domínio www.cinqbranches.blogspot.com. Depois de alguma reviravolta interna eu me permiti reabrí-lo, mas desta vez, definitivamente, com uma abordagem mais sincera e direta. Qual a finalidade dele? A mais simples possível: falar de mim mesmo. Parece egocentrismo ou narcisismo, mas um certo poeta certa vez me disse que escrever poesias é como se olhar no espelho. Acho que era algo assim. O poeta que me disse isso é um grande amigo meu, o Júnior/Boneca/Jayanta Alves.

Depois de um tempo refletindo, acredito que já atingi um grau de maturidade suficiente para poder falar de mim mesmo sem parecer vítima ou sem querer por a culpa nos outros. Geralmente é assim que acontece, porque é mais difícil aceitar os próprios erros. As coisas simples parecem tão banais, mas se pensadas, vemos o quão fundamentais são, e quão mais problemáticas ainda se tornam quando as esquecemos. Por isso retorno tratando das coisas simples. Eu queria e sentia a necessidade do meu cantinho, que é aberto a todos que se interessarem em me conhecer um pouco melhor, mas não completamente. Aqui eu vou jogar toda a minha trajetória dentro desse universo, falando dos meus gostos, das minhas perspectivas e das minhas expectativas, mas sem querer ser causador de problemas demais.

Obrigado pelo espaço.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Minha benção na Primeira Missa

E quando tudo acabar
No fim da festa um sorriso fugaz
Pelo menos.
E encara com um desolhar estranho
Ao olhar pra traz

E querer ter o álcool
E alimentar a alegria
E desejar estar no lugar
De todas as desgraças dos outros,
Acreditando que não terei apocalipse
Quando abrir a porta de casa.

Para quando chegar
Cambalear pelas paredes sinuosas
E atirar-me incólume à cama
E abraçar os travesseiros
Conforme meus únicos consolos
E me esquecer de que não fui ninguém
Enquanto alguém tentava ter
O que só a mim pertence.