terça-feira, 10 de novembro de 2009

Renascido

Tão nova e já tão cheia de vida. 
Tão cedo e já com tantas perguntas
Tão sóbria e de respostas precisas. 
Tão hoje, tão nobre, tão, querida.

O enlace desta vida
Se faz por mór desejo
Metafísico
Meta o físico da alma
E sinta a aura de sua calma

Voe voe ó querida
E busque para nós, lá naquele topo
A esperança que deixamos partir
Voe ó coração solto
voe e atravesse para nós
As nuvens mais soturnas

Dance cante, ó nossa vida
Exale este ar puro sobre nós
Embale-nos na viagem de tua voz
Ensina-nos a chegar
No reino das mais brancas paisagens
Dance cante e nos dê tua coragem.

Cave escave ó amiga
Desvende e vende por si mesma
Os segredos de nossos medos
Mostre-nos que a vida tão doída
Às vezes também pode ser brinquedo.

A cada passo que caminhas
Deixa um fundo rastro de saudades
Escorre um fluído de amizade
Transmite aventura, alegria e liberdade

Que a luz intensa de teus domínios
Aquela que te intensa ilumina
Não cegue os teus lúcidos desígnios
Não te traia no que mais te abominas.

Tão pura, tão forte, tão frágil
Tão ti, tão nobre, tão menina.
Tão jovem e com tanto pra dizer
Tão cedo enxerga a plena vida

Tão logo escolhe a trilha preferida
Tão nobre, tão forte, tão, querida.
Tão eterna até a sepultura
Tão eterna até a escultura

Tão minha amiga.

Nenhum comentário: